“Tem de se prestar muita atenção aos alunos que não vão ter as mesmas oportunidades durante este período”. O alerta é do diretor-geral da EPIS – Empresários pela Inclusão Social, Diogo Simões Pereira, que chama a atenção para um maior risco de insucesso escolar a prazo, o qual pode abrir a porta a outros riscos de exclusão social.

Clique na imagem para ler o artigo completo.

Realizou-se no dia 16 de janeiro, no Auditório do Banco Santander, a entrega das Bolsas Sociais EPIS 2019.

O programa de Bolsas Sociais EPIS tem uma cobertura nacional – todas as escolas e alunos de Portugal se podem candidatar – e, em 2019, representou um investimento global de 107,1 m€, que compara com 99.6 m€ em 2018 (+8%). O programa contou, em 2019, com 26 entidades investidoras e 3 pequenos doadores individuais.

A Associação EPIS agradece o apoio das empresas e instituições que se associaram ao programa de Bolsas Sociais em 2019, na qualidade de investidores sociais.

 A 9.ª edição das Bolsas Sociais EPIS continuou a representar um importante crescimento do programa:

•   Categorias de apoio à orientação e inserção de jovens com necessidades especiais a partir dos 15 anos;

• Apoio a alunos que desenvolveram projetos sobre os objetivos para o desenvolvimento sustentável das Nações Unidas;

•  296 candidaturas recebidas de 41 concelhos e 11 nacionalidades distintas;

•  Candidaturas premiadas de 28 concelhos e 6 nacionalidades;

•  6 escolas e organizações distinguidas, 72 alunos premiados;

•  72 bolsas atribuídas;

•  Recorde de investimento social de 107.100€.

A Matilde Cardoso frequentou o 9. º ano, turma B, no ano letivo 2018/2019, e teve uma média de 4,67, pelo que está de PARABÉNS!!!

Realizou-se no dia 22 de novembro, no Hospital Cuf Descobertas 2, a entrega das Bolsas Sociais EPIS 2018.

Pode ler a notícia aqui.

Na passada quinta-feira, dia 12 de abril, depois de arbitrar o dérbi madeirense e de aterrar no aeroporto de Lisboa, o árbitro internacional João Capela enfrentou o mau tempo que se fazia sentir no continente para não faltar ao encontro com os alunos da Escola Secundária de Amora, no Seixal. À espera estavam cerca de 150 alunos que aplaudiram a disponibilidade e entrega ao ouvirem a sua história de vida e palavras encorajadoras. Esta atividade foi dirigida aos alunos do 9.º Ano, fazia parte da sua agenda de turma e foi divulgada pela mediadora EPIS, professora Albertina Morgado.

Esta foi mais uma iniciativa no âmbito do programa de voluntariado Vocações EPIS, que continua a fazer a diferença na vida dos jovens portugueses. Ficou o pedido e a palavra de regresso do Capela à ESA no próximo ano letivo.

A Associação EPIS – Empresários Pela Inclusão Social foi criada em 2006 por empresários e gestores portugueses, na sequência de uma convocatória à sociedade civil feita pelo Presidente da República, no seu primeiro discurso do 25 de Abril, proferido na Assembleia da República.

A EPIS escolheu a Educação como forma de concretização da sua missão principal de promoção da inclusão social em Portugal. Com este foco, tem desenvolvido os seus projetos de intervenção cívica na área do combate ao insucesso e ao abandono escolares, com particular atenção à capacitação de jovens em risco que frequentam o 1º, 2º e 3º Ciclo de escolaridade e à disseminação de boas práticas de gestão nas escolas, com base numa metodologia de capacitação dos jovens e das suas famílias.

Esta metodologia tem vindo a ser testada, desde 2007/2008, em várias escolas a nível nacional numa parceria com o Ministério da Educação, as autarquias, as escolas, o Instituto de Educação e Formação Profissional (IEFP), os Governos Regionais dos Açores e Madeira e as empresas locais, contando com uma equipa de cerca de 126 Mediadores com formação especializada.

A “Rede de mediadores EPIS para o sucesso escolar” foi selecionada como case-study internacional na área da Educação pela Clinton Global Initiative, realizada em Setembro de 2009, em Nova Iorque, com base nos resultados quantitativos já atingidos.

A metodologia EPIS foi igualmente escolhida, entre várias, para ser o modelo conceptual de referência a seguir pelo projeto “RESLEA – Reducing Early School Leaving” (com parceiros da Alemanha, Reino Unido, Hungria e Eslovénia) e “RECIPE – Regional Education Centres in Pedagogical Europe” (com parceiros da Irlanda, Noruega, Dinamarca e Grécia) programas europeus que pretendem identificar boas práticas europeias de combate ao abandono escolar precoce.

No passado dia 27 de novembro, realizou-se a entrega das Bolsas Sociais EPIS 2017 na Fundação Oriente. Foram distinguidas 5 escolas e instituições e premiados 53 alunos com o apoio de 17 parceiros institucionais da EPIS.

A nossa aluna premiada foi a Ana Rafaela Vicente Fernandes, que frequenta atualmente o 10.º ano do Curso de Ciências e Tecnologias e que, no ano anterior, frequentava o 9.º A, tendo concluído o Ensino Básico com uma média de 4,4. A ela e à família, PARABÉNS pelo esforço e dedicação.

A EPIS conta com o apoio de todos para continuar a premiar o mérito de escolas e alunos em 2018.

OFERTA FORMATIVA

2019/2020

Formulários de pré-inscrição:
  • Cursos Profissionais
  • Ensino Noturno

visita virtual à ESA

Equivalência à freq.

Login

Scroll to top